Terra Boa

30º DTC: TECENDO OLHARES... (cf. Pe. A. Palaoro SJ)

27.10.18 | 04:26. Archivado en Liturgia

Detenhamo-nos em alguns detalhes que o evangelista Marcos deixa transparecer no evangelho deste domingo. O cego Bartimeu é o símbolo da marginalização: está fora do caminho, parado, percebendo como os outros vão passando, dependendo de suas esmolas, à beira do caminho, à mercê da indiferença dos viandantes; um ser humano de quem ninguém queria se aproximar porque era tido também como impuro; um cego sem companhia.

Bartimeu não ficou resignado com sua situação; daí o grito quando percebe que Jesus passa por perto. Não tem outro meio de chamar a atenção de Jesus, senão gritando. Muitas pessoas próximas se irritam e mandam calar a boca, mas ele grita mais alto.

Jesus é aquele que ouve, para e chama o cego interrompendo bruscamente a sua caminhada apressada

>> Sigue...


Éxodo Hondureño hacia el Norte del Continente... (Cias México)

26.10.18 | 04:03. Archivado en Atualidade


Como Centro de Investigación y Acción Social “Jesuitas por la paz”, nos pronunciamos por el derecho a la movilidad social sin fronteras de los hermanos centroamericanos, en especial del pueblo de Honduras, y animamos a mostrar la hospitalidad que como mexicanos siempre nos ha caracterizado. Reconocemos que las causas de esta migración tienen que ver con la violencia, el desempleo y la corrupción que vive dicho país desde hace décadas.

Se trata de una situación sin precedentes en nuestro continente, que muestra el fracaso de un modelo económico importado desde las élites económicas, inspirado en el liberalismo que ha llevado a una desigualdad social en América cada vez más insoportable. Hoy las partes olvidadas deciden buscar el amparo de las partes concentradoras de la riqueza en su legítimo derecho de una vida humana.

Este acontecimiento migratorio de escala bíblica, muestra que es imposible desarrollar una parte del cuerpo descuidando a la otra, priorizando una región y olvidando otra. Así, tarde o temprano, las partes olvidadas se rebelarán para acceder a los recursos deseados y de los que han sido privados. Todos los pueblos están conectados, lo que pasa en un punto afecta a otro.

>> Sigue...


29º DTC: IGREJA, comunidade de servidores... (cf. Pe. A. Palaoro SJ)

21.10.18 | 04:38. Archivado en Liturgia

Jesus caminha para Jerusalém, e vai revelando as consequências de sua entrega em favor dos últimos e excluídos. Todo aquele que investe sua vida a serviço dos pobres foi tocado pelo Espírito Santo.

Marcos anuncia três vezes a Paixão de Jesus, e revela o preço da fidelidade ao Reino de Vida. Ao descrever, depois de cada anúncio, a resistência e a incompreensão dos discípulos, está nos advertindo sobre a dificuldade do seguimento. No primeiro anúncio, Pedro quer desviar Jesus do caminho que o levará à Cruz e à morte; no segundo, os discípulos discutem sobre quem será o maior entre eles. Hoje, no terceiro anúncio da Paixão, dois irmãos, Tiago e João, pretendem buscar os melhores lugares no Reino. O Mestre e seus seguidores não estão na mesma onda.

Com razão, os outros dez se indignaram provavelmente por se encontrar na mesma dinâmica. Tentavam manipular o projeto de Deus em próprio proveito. Jesus desmascara a trama oculta da busca do poder:“Sabeis que os chefes das nações as oprimem e os grandes as tiranizam”. Desejam caminhar com Jesus, mas carregam também no coração outros anseios. Jesus convida todos ao serviço e à solidariedade. O Deus que Ele nos revelou é o Deus que se faz presente naqueles que não tem voz nem vez.

>> Sigue...


Cisma na Igreja Ortodoxa...

18.10.18 | 04:30. Archivado en Religião

Aconteceu o que já se previa. O Patriarca Bartolomeu de Constantinopla concedeu a autocefalia (independência de Moscou) à Igreja ortodoxa ucraniana. É um direito que as Igrejas ortodoxas têm, e que após a invasão e apropriação russa da Crimeia e do Leste da Ucrânia depender `religiosamente´ de Moscou parecia uma traição nacional e uma infâmia religiosa.

O Patriarcado de Moscou ficou furioso com esta decisão do Patriarca de Constantinopla e rompeu a comunhão fraterna com Bartolomeu.

Pelo contrário, o Presidente da Ucrânia Poroshenko pulou de alegria, e viu nisso uma autodeterminação também política do seu país em relação à Rússia: Foi uma vitória do bem sobre o mal!

O Patriarcado de Moscou, do qual até agora dependia a igreja de Ucrânia, não reconhecerá essa nova autocefalia,

>> Sigue...


28º DTC: O SABOR DE ETERNIDADE... (cf. Pe. A. Palaoro SJ)

13.10.18 | 04:08. Archivado en Liturgia


Jesus saiu caminhando... O caminho é o lugar dos encontros surpreendentes, do diálogo com o diferente. A itinerância é o modo próprio de Jesus viver e, também o dos discípulos.

Ao mover-se de um lugar a outro Jesus encontra diversas pessoas e acolhe todas, sem estereótipos ou julgamentos.

Toda saída implica deixar para trás muitas coisas é um novo êxodo, pois implica despojamento e confronto. Precisamos passar de um olhar auto-referencial e moralizador para um outro mais fraterno e humano.

“Ao sair caminhando, veio alguém correndo...”. O encontro dá-se no caminho de Jesus para Jerusalém, e quem se aproxima correndo, como fustigado por uma urgência implacável é um jovem. Não veio a Jesus como os outros, oprimido pela enfermidade, mas a partir de uma inquietude interior: “O que fazer para ganhar a vida eterna”?

>> Sigue...


APARECIDA: A MÃE QUE NOS ACOMPANHA... (cf. Pe. A. Palaoro SJ)

12.10.18 | 04:34. Archivado en Liturgia

O Papa Francisco, em uma homilia proferida no Santuário Nacional de Aparecida, convidou a nos deixar surpreender constantemente por Deus . Deus espera que nos deixemos “surpreender por seu amor, que acolhamos as suas surpresas”.

O Papa nos mostrou como modelo de surpresa a história do Santuário: três pobres pescadores depois de um dia inteiro sem apanhar peixe encontram, nas águas do Rio Paraíba, a imagem da Senhora Aparecida. Sabemos que os pescadores, após encontrarem a imagem milagrosamente, têm uma pesca abundante e conseguem o que precisavam para atender ao conde de Assumar.

>> Sigue...


27º DTC: O CASAMENTO É UM MOMENTO, MAS O MATRIMÔNIO É UM PROCESSO... (Cf. Pe. A. Palaoro SJ)

06.10.18 | 04:41. Archivado en Liturgia

O Mestre Jesus, em sua itinerância missionária, depara-se com diferentes perguntas sobre aspectos da vida, pessoal ou comunitária. Todas são uma ocasião privilegiada para anunciar a Boa Notícia do Reino.

Neste domingo, Jesus não foca tanto na questão do divórcio, quanto à dignidade da mulher. Ele não tolera uma lei machista na qual o marido pode abandonar a esposa como se fosse uma mercadoria; situa o homem e a mulher em pé de igualdade. Desativa o machismo que leva a considerar a mulher como “propriedade” do homem.

A atitude de Jesus é coerente com toda sua trajetória: seu posicionamento decidido a favor dos “últimos”, dos “pequenos”, das “crianças”, das mulheres... Por tudo isso, não é casual que, depois deste relato apareça a cena de Jesus abraçando as crianças.

>> Sigue...


50 parlamentares brasileiros listados como anti-indígenas...

04.10.18 | 04:55. Archivado en Atualidade

Estas pessoas não são dignas de representar o povo brasileiro na política nacional:

Arthur Lira, deputado (PP-AL)
Lucio Vieira Lima, deputado (PMDB-BA)
Eunício Oliveira, senador (PMDB-CE)
Rose de Freitas, senadora (PMDB-ES)
Roberto Balestra, deputado (PP-GO)
Ronaldo Caiado, senador (DEM-GO)
Weverton Rocha, deputado (PDT-MA)
Edison Lobão, senador (PMDB-MA)
Leonardo Quintão, deputado (PMDB-MG)
Newton Cardoso Jr, deputado (PMDB-MG)
Aelton Freitas, deputado (PR-MG)
Marcos Montes, deputado (PSD-MG)
Bonifácio José Tamm de Andrada, deputado (PSDB-MG)
Domingos Sávio, deputado (PSDB-MG)
Antonio Anastasia, senador (PSDB-MG)
Dagoberto Nogueira, deputado (PDT-MS)
Luiz Henrique Mandetta, deputado (DEM-MS)
Tereza Cristina, deputado (PSB-MS)
Carlos Marun, deputado (PMDB-MS)

>> Sigue...


Mudança de época...

01.10.18 | 04:41. Archivado en Atualidade

versível, e entre essas mudanças podemos situar o fim da dominação machista na cultura ocidental. Isto é muito sério.

Por primeira vez na história, temos a possibilidade de analisar os elos existentes entre o poder e a religião, pois por milênios a humanidade viveu atrelada a essas duas realidades patriarcais, e que agora sofrem uma profunda crise.

A dominação machista modelou a existência da nossa sociedade, identidade e organização. As mulheres submissas asseguravam a reprodução do grupo humano, enquanto os homens pairavam por cima das situações e dos relacionamentos. Tudo isso, agora, entrou em crise colocando em cheque-mate esse tipo de organização masculina, provocando inseguranças e transformações na reprodução biológica e na vida social da comunidade, mudando o referimento ao masculino. O macho entrou em crise e perdeu o tesão!

Nosso mundo é complexo, plural, multirreferencial, bem diferente dos tempos anteriores...

A dominação masculina perdeu nos dias de hoje sua razão de ser, e a igualdade dos gêneros se impôs como uma conquista histórica de toda a humanidade. Quem ganhou? A humanidade!

>> Sigue...


Sábado, 17 de noviembre

BUSCAR

Editado por

Síguenos

Hemeroteca

Octubre 2018
LMXJVSD
<<  <   >  >>
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031