Terra Boa

2º DTQ: TRANSFIGURAÇÃO... (cf. Pe. A. Palaoro SJ)

25.02.18 | 12:49. Archivado en Liturgia

A superficialidade, o consumismo e o individualismo são marcas de nossa sociedade atual. Marcas que des-figuram e desumanizam. Paul Tillich (1886-1965) afirmava que “a grande tragédia do homem moderno é ter perdido a dimensão da profundidade”. Não é fácil reencontrar “a dimensão perdida”.

Eis o contrassenso: por uma parte, nos instalamos na superficialidade (zona de conforto, comodidade...) e, por outra, desejamos a profundidade (nossas raízes, nosso ser, nossa casa...). Entre esses dois extremos transcorre a vida.

A superficialidade, o consumismo e o individualismo são compensações que tentam aliviar o vazio de sentido; “cantos de sereia” que distraem do verdadeiramente importante: o que somos.
Talvez, a chamada “dimensão perdida” não seja outra coisa que a “trans-figuração” de nossa verdadeira identidade. Este é o apelo do Evangelho de hoje: viver “trans-figurados” a partir de nossa interioridade.

Vivemos fora de nós mesmos, daí que o nosso mundo interno permaneça na obscuridade. Se nos voltarmos para dentro, para o nosso interior, então tudo se ilumina.

O “mistério” da “Transfiguração” pode ter sido um relato de aparição do Ressuscitado, que teria sido reelaborado para ser uma declaração messiânica: Jesus, confirmado pelas Escrituras judaicas, Moisés (a Lei) e Elias (os profetas), é apresentado como “Filho amado” de Deus. Todo Ele é transparência e luminosidade.

Jesus viveu constantemente transfigurado, embora isso não se expressava externamente. Sua divindade se revelava cada vez que se aproximava de uma pessoa para ajudá-la a ser ela mesma. A transfiguração deixa de ser um evento para tornar-se um modo permanente de Jesus viver, e só quando manifesta seu amor, ilumina.

A Transfiguração também nos diz quem somos realmente. Ela desvela também nossa identidade e nos faz caminhar em direção à nossa interioridade. Uma pessoa transfigurada é uma profundamente humana. E o que é autenticamente humano, é transparência de Deus.


Opine sobre la noticia con Facebook
Opine sobre la noticia
Normas de etiqueta en los comentarios
Desde PERIODISTA DIGITAL les animamos a cumplir las siguientes normas de comportamiento en sus comentarios:
  • Evite los insultos, palabras soeces, alusiones sexuales, vulgaridades o groseras simplificaciones
  • No sea gratuitamente ofensivo y menos aún injurioso.
  • Los comentarios deben ser pertinentes. Respete el tema planteado en el artículo o aquellos otros que surjan de forma natural en el curso del debate.
  • En Internet es habitual utilizar apodos o 'nicks' en lugar del propio nombre, pero usurpar el de otro lector es una práctica inaceptable.
  • No escriba en MAYÚSCULAS. En el lenguaje de Internet se interpretan como gritos y dificultan la lectura.
Cualquier comentario que no se atenga a estas normas podrá ser borrado y cualquier comentarista que las rompa habitualmente podrá ver cortado su acceso a los comentarios de PERIODISTA DIGITAL.

caracteres
Comentarios

Aún no hay Comentarios para este post...

    Domingo, 16 de diciembre

    BUSCAR

    Editado por

    Síguenos

    Hemeroteca

    Diciembre 2018
    LMXJVSD
    <<  <   >  >>
         12
    3456789
    10111213141516
    17181920212223
    24252627282930
    31